terça-feira, 25 de agosto de 2009

Segredos

E ontem foi dia de abrir os armários e gavetas da minha mãe. Foi um exercício doloroso e engraçado ao mesmo tempo. Doloroso porque ver as coisas dela, sentir o cheiro dela e saber que não a veremos de novo é muito difícil. E é estranho também mexer nas coisas de alguém, parece que estamos invadindo a privacidade, e poderemos a qualquer momento descobrir segredos tão guardados a sete chaves...

E descobrimos mesmo. Descobrimos que minha mãe era uma maluca consumidora de sabonetes. Em cada gaveta tinha muitos sabonetes. Não contei, mas acredito que tinham uns 80 sabonetes. Artesanais, de hotéis que ela visitava, miniaturas da Natura... Até brincamos que na missa de sétimo dia, iríamos distribuir sabonetes ao invés de santinhos...

Além de sabonetes, meias... muitas meias! eu sempre a via de meia calça, aquelas meinhas até a canela. Achamos caixas e mais caixas fechadas... olhamos para o céu e gritamos: "mãe, essas meias não eram descartáveis, viu?" e já imaginávamos ela, com a carinha que ela ficava quando recebia um puxão de orelha, reclamando: "me deixa, que saco!!"

Ah! além de sabonetes e meias, achamos um ovo de Páscoa vencido em 2006... coisas de Potira...

Amanhã começo a abrir as gavetas do escritório. Vou mexer com extratos, contas e afins. Deus, me prepare para que eu vou encontrar!

Um comentário:

iliena.oliveira2 disse...

Marinha! Tbém tenho muitas amostras grátis e sabonetes..rsrs. Qto gaveta do escritório..estou curiosa tbém..Se cuida e fique bem!bjokas. Lia