terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Miss you already

Faz 12 anos que ele é meu bebê. Já é um senhor na terceira idade, mas acha que é criança. Só quer saber de brincar de bolinha. Eu nem posso fazer exercícios de fisioterapia com a bolinha em casa porque ele rouba. Ele faz charme. Ele faz drama.

Ele sofreu um pouco quando fui embora para casar, há 7 anos atrás. Ficava feliz nas minhas visitas, e sempre ia me mostrar meu antigo quarto, como que dizendo: "não vai voltar? fica aí!". E quando eu dava beijinho de tchau, rosnava e virava de costas. Como sempre disse, esse meu cocker spaniel inglês é praticamente um cocker spaniel mexicano.

Aí minha mãe morreu, e um mês depois eu voltei a morar com ele. Devo ter preenchido o vazio da vovó no coraçãozinho dele. E 4 meses depois, a Poliana, a cachorra companheira dele, se foi também. O Astor se apegou a mim de tal forma, que toda vez que viajo ele fica sem comer. Se eu saio na balada, ele fica esperando na porta, até eu chegar, para ir dividir a cama comigo. Aí ele se esparrama e me empurra pra fora, ronca, fica de boa.

E está muito próximo o dia de eu partir de novo, para o meu apê. Não vou levá-lo. Cachorro que mora em casa com quintal não se adapta à apartamento, aonde vai ficar sozinho o dia todo (na casa dele, ele ainda desfruta da companhia de 3 gatos). Mas estou preocupada em como ele vai lidar com mais essa perda na vida dele.

E como eu vou lidar com essa perda também? tenho alguém que me ama incondicionalmente, que me segue, que me espera, que me faz festa. Como vou ficar sem meu Biwizinho diário?

Já estou com saudades...

5 comentários:

Páginas Da Minha Vida disse...

Que lindo seu Cocker!!! tb tenho uma , Sakura rsrsrsrs Só que ela tem só 6 meses.Levaaaaada rsrsrsrs

é tão difícil se acostumar com a ausência deles, né?

bjs

Arco disse...

É só deixar comigo (rs...). Conheço a figura desde pequeno.

Beijos para os dois,

André

Fernanda Reali disse...

Vais ter que fazer uma transição, como por exemplo ir levá-lo para caminhar todos dos dias por uma semana. Na segunda semana, tu vais com ele + um passeador pago. Na terceira semana, ela vai com o passeador e contigo em dias alternados só com o passeador. Na ultima semana, ele irá andar só com o passeador, e assim será por um tempo. Andando ele desestressa e não cai em melancolia. É um gasto a mais, mas compensará pela saúde dele, garanto!

beijoooo

Zilmara Dahn disse...

Ai, que dózinha!

se pá, pega ele depois do trabalho, leva pra dormir com vc e leva pra casa do seu pai no outro dia. Igual mães modernas fazem. Dá muita peninha deixá-lo de novo.

bjimmmmm

Miriam disse...

Biwizinho tá feliz com a outra mamae dele!!!