segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Direto do meu umbigo


Lembra deste post, sobre a gentil batida que recebi no meu carro? 50 dias depois, muitos táxis, caronas e carro do pai emprestado, recebo meu possante de volta. E me pego ansiosa - veja só - porque ainda não o levei para conhecer a garagem do novo apê, que muito em breve será sua casinha. (Ok, já estou humanizando o carro, deixa eu fazer uma pausa para o Prozac)

E pensando nisso, e me esforçando bastante para não me magoar, não consigo entender como as minhas 2 irmãs, até o presente momento, apesar dos inúmeros convites, não manifestaram o menor interesse de conhecer meu cantinho. Engraçado. Vários amigos me cobrando visita, festas, open-houses. E minhas irmãs, que eu queria que vissem todas as etapas da reforma, nem tchuns. Nem um pouco dispostas a mudar um centímetro de sua rotina e ir lá ver o espaço, que fica apenas à 4 quarteirões de distância.

Me pego pensando no egoísmo das pessoas. A gente reclama da falta da atenção das pessoas, mas não conseguimos fazer o mínimo por ninguém. Não cedemos nada, nem tempo. Só o nosso umbigo importa. E não percebemos as necessidades das pessoas ao nosso redor. Eu gostaria da presença delas para uma celebração. Se nem para isso consigo, será que consigo num momento ruim?

Ou sei lá. De repente eu também estou pensando só em mim, exigindo atenção, e não estou vendo o lado delas...

Update 15/12 >>> 50% da mágoa resolvida!

6 comentários:

Mariquinha disse...

Impressionante como quem mais amamos são os que mais nos magoam. Ou talvez seja por isso. Hj tb estou sentindo esse amargo na boca.

Beijos, amiga!

Beatriz - Jubiart disse...

Meu maridão sempre sai com essa máxima "Ser muito boa é sinal de fraqueza para alguns...
Ou " Ser boa, não é ser boazinha"

Bem... Quem sabe estão ocupadas com umbigos delas...rsr desculpe o trocadilho.

Não se preocupe Mara, quando menos vc esperar, elas aparecem.

Beijocas, e fiquei curiosa de ver seu novo canto, se morasse perto iria aí te visitar.

Regina Laura disse...

Ah Mara, quantas vezes me peguei em situações iguais à sua.
Inclusive com relação a minha mudança de ap.
Amiga, muitas vezes, como bem disse a Mariquinha, os mais próximos são os que mais nos surpreendem!
E machucam também.
Enfim... viva sua conquista!
E que nada, nem ninguém, ofusque essa vitória. Que é grande sim.
E é toda sua...
Beijão querida

Regina Laura disse...

Não creio que vc mora em Perdizes!
Menina, já somos vizinhas..rsrs
Ah...temos que nos encontrar qualquer hora dessas.
Brincou... :D
Eba, sou mais uma pretendente a conhecer seu novo ap...rs
Beijão

Dani Sevilla disse...

Oi, Mara!
Eu sou apenas uma leitora/admiradora do seu blog, não conheço você na "vida real" e muito menos suas irmãs. Entendo muito bem esse seu sentimento mas, fazendo a advogada do diabo posso "quase" garantir que muita gente que hoje participa das suas festas e momentos felizes vai te deixar na mão quando você estiver mal. Claro que é muito bom ter amigos pras horas boas, mas não diria que é uma grande demonstração de amor participar desses momentos, O amor e a amizade serão testados quando as coisas não estiverem muito bem e é mais provável que nessa hora só as suas irmãs estejam presentes. Enfim é só uma opinião baseada em experiência (recente) própria. Espero que tudo fique bem por ai!
Beijos,
Dani

Mara disse...

Dani,
exatamente por saber que elas são as que ficam SEMPRE, independente de tudo, é que me chateio. Eu queria comemorar com elas também.

Mas uma já foi, falta só uma... rs

beijos a todas, obrigada por torcerem por mim!