sexta-feira, 10 de junho de 2011

Casamento # amor # felicidade

Já falei mil vezes aqui o quanto essa vida de comercial de margarina nas redes sociais me incomoda. Não porque a felicidade alheia me incomode. Mas porque a gente sabe que nem todo mundo achou sua alma gêmea, todo mundo tem problemas. E pessoas como eu, que não mascaram a realidade, começam a questionar porque todo mundo é feliz, menos eu.

Aí hoje tive mais uma prova. Estava eu no Facebook, e aparece uma "pesquisa" sobre sua situação nesse dia dos namorados, recomendada por uma amiga. Apareceu assim na minha página:

Quatro conhecidos responderam esta pesquisa. Uma delas respondeu "solteira vivendo a vida", e eu acho que é isso mesmo. Um rapaz respondeu "solteiro procura". Ah, e ele procura MESMO. Ele ataca toda e qualquer mulher que passa pelo facebook, já adicionou 3 amigas minhas que ele não conhece.

Das duas que clicaram na opção CASADA E FELIZ: Uma já levou uns belos sopapos do marido, e só aceitou não fazer B.O. porque ele pagaria seu mestrado, o que ele fez. Ou seja, negociou o casamento. A outra casada e feliz está no 5o. amante, cujas peripécias sexuais ela me contou com riqueza de detalhes. E eu ouvindo com cara de espanto.

Daí eu fico pensando: isso é ser casada e feliz? ou elas são felizes apesar de serem casadas? ou a felicidade não vem do casamento? Ou sou eu a romântica incurável que quer acreditar que pessoas que seguem casadas QUEREM estar casadas? Que o casamento é uma união de almas, não de interesses?

E, além das pessoas que fingem que são casadas e felizes, tem aquelas que estão sozinhas e estão em absoluto desespero com a chegada do dia dos namorados. Recebi uns 15 emails, posts e mensagens com a frase: "eu não fico com índio no dia do índio, eu não abraço uma árvore no dia da árvore, então não preciso de um namorado no dia dos namorados". Eu fingi que achei engraçado, mas não achei. Que bobagem. Porque esse ar blasé? Quem não quer estar com o coração apaixonado? Qual o problema de admitir isso? E porque também dar importância ao dia dos namorados? isso é data comercial. Restaurantes, motéis, tudo fica lotado e caro nesse dia.

Amor a gente vive todo dia. Não precisa de data comercial para isso. E não precisa fazer de conta que não quer. Chega na hora que tem que chegar.
(e eu, que não tenho vergonha nenhuma, quero que o meu amor venha logo!)

2 comentários:

Zilmara Dahn disse...

FANTÁSTICO!

TANTA GENTE QUE FINGE QUE É FELIZ CASADA E TANTA GENTE QUE FINGE QUE NÃO ESTÁ DESESPERADA SOLTEIRA.

TODO MUNDO QUER SÓ SER AMADO. QUAL O PROBLEMA SE AINDA NÃO ACONTECEU?


PARABÉNS PELA SINCERIDADE, GATAAA!!


ZILL

Clau Finotti disse...

Oi Mara!

Ah, eu acho que casamento só vale a pena quando é vivido intensamente, com cumplicidade, companheirismo. Eu tinha esse pensamento antes de casar e me diziam que isso era ilusão, mas eu sabia o que queria e depois de quase nove anos juntos, eu digo que tenho.

Minha vida não é comercial de margarina, mas mesmo assim é feliz. Vivemos com respeito e driblando as dificuldades no caminho.

Mar de rosas não existe meeeeesmo, mas podemos encontrar a felicidade no casamento sim.

Bjocas.

Clau