segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Eu sejo, tu sejas, ele seja...


Primeiro que a pessoa falou "seje" cinco vezes na reunião. Seje. SEJE. Eu não consigo aceitar conselhos de quem fala "seje". Meu ouvido tampa e eu não escuto mais nada. Bobagem? Pode ser. Eu aceitaria conselhos de alguém que fala "seje" se esse alguém fosse alguém sem estudo, alguém que o único aprendizado foi a VIDA, e sabemos que essa sim ensina de verdade. Agora... um empresário, de camisa Lacoste, exibindo seu IPhone, vir questionar meus métodos de trabalho e falar SEJE? Tsc, tsc. Não aceito.

7 comentários:

Elaine Gaissler disse...

De fato, aturar "seje" de um letrado não dá não rs, e no meu caso que tenho ouvido de uma "superiora" minha a palavra "perca" quando o sentido é de "perda" rs, e o pior é que ela se acha "A eloquente" rsrs...
Abraço.

Regina Laura disse...

Nossa..."seje" e "perca" estão no top 5 da minha lista de palavras que dão dor de dente instantânea!!!

"Menas" fica em não menos honroso 3º lugar...rsrsrs

Concordo Mara. Estudou, veste Lacoste e ainda fala "seje"? Não dá pra respeitar...rs

Beijão

Patricia Daltro disse...

Eu também sou assim, seje, menas, pobrema, vindo de pessoas que tiveram educação, fazem meus ouvidos tamparem para todo o sempre, amém. rs

Mariana Pantano disse...

E quando um diretor que se sente o "the best" diz: É preciso ter um elo de ligação.
Se é elo, é de ligação... Eu devo respeitar? E quando a chefe jornalista que tbm se acha, escreve um e-mail acacabando com o Departamento, usando repetidas vezes a palavra "o mesmo" se refereindo ao sujeito da frase. Quase perguntei se foi ela que escreveu a plaquinha dos elevadores.
É de morrer, fala sério!?
As pessoas se preocupam com o ego e esquecem do português...

Lidiane Vasconcelos disse...

...kkkkk... :D
Oi, Mara!
Menina, vim navegando pelo Twitter e caí aqui. Comecei a passear no teu blog e não pude deixar de comentar neste post. Posso falar: também ficaria desconfiada de uma pessoa que fale "seje". Uó! :D

Mara disse...

Obrigada, meninas, por não me deixarem só, e por me lembrarem de pérolas de mesmo calibre... :(

Anônimo disse...

Olá! Bom, o "eu sejo" do início também é alusão aos erros gramaticais, certamente. Foi uma brincadeira para que as pessoas lembrem de que o correto é
[que] eu seja, [que] tu sejas, [que] ele seja... : )

Bacana sua iniciativa, Mara.
Belo Blog! Beijinhos.